19 de dez de 2016

A verdade está lá fora #2 I Em busca de pistas.

Olá pinguins! Sejam bem vindos ao segundo capítulo de A verdade está lá fora. Muito obrigado pelo apoio de vocês no primeiro capítulo, pois muitos gostaram do enredo. Agora... Vamos acompanhar os agentes em busca das pistas desses desaparecimentos! 

*Ah! E vocês perceberam o novo banner? Gostaram? Eu achei muito bonito!



Iglu de David Drake9:10 AM.

David Drake acordou ansioso para apresentar sua teoria a todos. Ele escovava os dentes com pressa e se vestiu rapidamente.

Checou seu telefone secreto. Gary havia enviado uma mensagem:

''Olá agente! Vá imediatamente à Sala de Comando da EPF. Eu e os outros agentes encarregados a investigar o caso estão aqui. Como você deve saber, iremos procurar por pistas na Floresta.''

Drake rapidamente abriu a porta de seu iglu e correu em direção à Sala de Comando da EPF. Em poucos minutos, estava lá.


Sala de Comando da EPF, 9:15 AM.


Drake havia chegado no local. A mesa de reunião estava ocupada pelos 5 agentes: Dot, Cara do Foguete, Floco, Mister e Gary. Drake cumprimentou a todos, sorrindo. Na hora de cumprimentar o Mister, Gary disse:

- Muito bem, agentes! Apresento a vocês o Mister, ele irá substituir o Sponge, pois ele não compareceu hoje. O motivo? Não sei. Não atendeu e nem respondeu nossos telefonemas e mensagens, por isso mandei um grupo de agentes até seu iglu para ver o que houve.

Todos cumprimentam Mister.

- Eu e o Floco estávamos com o Sponge ontem por volta das 11:35 PM na Prainha, ele disse que iria para o seu iglu, pois estava cansado. Agora não sei o que houve no trajeto! - diz Drake.

- Sim! Realmente, ele disse que iria para o iglu dele. - diz Floco surpreso com o sumiço de seu colega.

- Interessante... Irei investigar melhor o caso, provavelmente ele foi sequestrado pelos mesmos sequestradores de Jonny e Isabelle. Acho melhor ficarmos atentos. - diz Gary com voz de preocupação.

- O que iremos fazer agora Gary? - diz Dot.

- Vocês irão até a Floresta procurar por pistas que podem nos ajudar a entender esses desaparecimentos. Eu irei ficar aqui trabalhando em algumas invenções e irei ver o que houve com Sponge. - diz Gary.

Os agentes se levantam de suas cadeiras e vão em direção à saída. Drake rapidamente vai até Gary falando que mais tarde irá apresentar uma teoria que ele mesmo desenvolveu. Drake segue os outros agentes após a conversa.

Em poucos minutos eles chegam na Floresta.

Floresta, 9:20 AM.

Os agentes chegam ao local, que está cercado por fitas da polícia e da EPF, cheio de policiais perto das entradas bloqueando a passagem dos pinguins civis.

Os agentes mostram seus documentos e são autorizados a entrar na Floresta. Os agentes veem na hora um pedaço de neve avermelhado, todos se aproximam enquanto Cara do Foguete recolhe amostras.

- Ok agentes, acho que descobrimos sangue! Pode ser provavelmente de Jonny ou Isabelle, ou até do agente Sponge - diz Cara do Foguete guardando a amostra e muito pensativo sobre o caso.

- Acho melhor procurarmos por mais pistas - diz Mister olhando para as coisas a sua volta.

Todos os 6 agentes procuram por pistas. Eles parecem não encontrar nada durante alguns minutos. Floco sem querer acaba tropeçando em algo, ele olha para ver o que é, e vê a ponta de um livro, ele escava ao redor do livro e o pega, cujo título era: ''Manual da EPF''.

- Gente! Venham ver o que encontrei, um Manual da EPF! - diz Floco mostrando o livro a todos.

- Veja se tem o nome do dono. - diz Dot observando o livro.

Floco abre o livro, e para a surpresa de todos estava escrito ''Sponge''.

- Minha nossa! Acho que Sponge foi sequestrado aqui também, provavelmente o sangue era dele, ou de Jonny ou Isabelle. - diz Floco dando o livro a Cara do Foguete.

- Irei guardar isso! Será muito importante para a nossa missão. Parece que Sponge foi sequestrado aqui, como você disse Floco, agora precisamos descobrir a respeito do paradeiro de Jonny e Isabelle. - diz Cara do Foguete muito pensativo.

- Que tal procurarmos floresta a dentro? Talvez tenha vestígios nessa mata fechada. - diz Floco.

- Concordo, mas devemos nos separar para a busca ir mais rápido, mas assim poderíamos se perder, então devemos fazer tudo com muita cautela. - diz Cara do Foguete, analisando a proposta de Floco.

- Alguém terá que ficar aqui procurando por pistas. - diz Dot.

- Eu posso ficar. - diz Mister com muita seriedade.

- Ok agente. Você ficará aqui. Eu, Dot, Floco e Drake iremos floresta adentro. - diz Cara do Foguete, distribuindo mapas e lanternas aos agentes.

Mata fechada, perto da Floresta, 9:22 AM.

Os 5 agentes adentram em mata fechada, Floco e Drake parecem ter medo do local, de tão sombrio que é. Cara do Foguete e Dot analisam galho por galho, folha por folha, não deixando passar nada despercebido.

- Acho que devemos nos separar para a investigação ir mais rápido e ter mais resultado. Mas lembrem-se, tomem muito cuidado, usem seus mapas e lanternas, e principalmente o telefone secreto caso encontrem algo ou se percam. - diz Dot, demonstrando experiência.

Todos se separam e andam em direções opostas. Drake pensava que poderia ter alguma base alienígena ou aparições paranormais que comprovam-se sua teoria, apesar de ter medo da mata fechada, ele seguia confiantemente na busca por pistas.

Enquanto isso Floco tremia de medo apontando sua lanterna para todos os cantos, desatento ele escorregou e caiu ladeira a baixo. Floco acabou quebrando a lanterna que acabou em pedaços, mas não encontrava seu mapa nem seu telefone secreto.

Floco, morrendo de medo, corria em direção onde achava que chegaria à Floresta, mas se enganou e acabou esbarrando em uma enorme nave alienígena. Ele com muito medo e curiosidade se escondeu atrás de uma árvore e observava a nave.

De repente a nave expeliu uma fumaça, a mesma cobria o local, e uma forte ventania começava. Uma porta se abria e um estranho ser alienígena saia da nave, preparando sua arma. Procurava por Floco em meio a neblina.

Floco sem entender o que estava acontecendo acabou correndo em meio a neblina e acabou esbarrando no alienígena, o mesmo achou que Floco estava pedindo por briga, então rapidamente disparou um tiro em seu braço e em sua pata. Floco caiu no chão e foi arrastado para dentro da nave, foi sedado por um spray e examinado, logo depois implantaram um chip em Floco e o levaram para a sela junto com Sponge, Isabelle e Jonny.

Horas se passaram, os 4 agentes voltaram para a Floresta com algumas pistas: Dot e Cara do Foguete tinham achado alguns fios de cabelo loiro e preto e Drake tinha fotos de estranhas pegadas que achou. Enquanto isso, Floco estava preso na nave alienígena totalmente desacordado.

- Acho que todas as pistas que descobrimos podem ser úteis para a missão. - diz Cara do Foguete.

- Mas cadê o Floco? - diz Dot, olhando para todos os lados.

- Todos já estão aqui menos o Floco. - diz Drake.

- Enquanto estive aqui na Floresta não o vi. Vou ligar para ele. - disse Mister, discando o número em seu telefone secreto.

- E então? - diz Drake curioso.

- Ele não atende. - diz Mister esperando alguns minutos e desligando o seu telefone secreto.

- Acho melhor irmos para a Sala de Comando da EPF, falaremos ao Gary que o Floco não voltou à Floresta e mostraremos as pistas. - diz Dot.

- Concordo. - diz Cara do Foguete, com ar de seriedade.

Os agentes começam a sair da Floresta e caminhar até à Sala de Comando da EPF.

Sala de Comando da EPF, 11:45 AM.

Os 4 agentes se sentaram na mesa de reuniões. Gary foi até lá e disse:

- Olá agentes! Estou curioso para saber o que vocês encontraram hoje!

- Eu e a Dot encontramos alguns fios de cabelo loiro e preto, eu encontrei também um pedaço de neve avermelhado, acho que era sangue. - diz Cara do Foguete entregando as amostras a Gary.

- E eu encontrei estranhas pegadas, tirei algumas fotos. - diz Drake, entregando-as a Gary.

- Floco encontrou um livro que está com o nome do Sponge. - diz Cara do Foguete, entregando o livro a Gary.

- Em falar no Floco, ele não voltou à Floresta! Ficamos esperando por alguns minutos e ele não apareceu, eu até liguei para ele e fiquei alguns minutos esperando ele atender, mas ele não atendeu. - diz Mister, com voz de preocupação.

- Curioso! As pistas serão muito úteis, em relação ao Floco, mandarei um grupo de agentes buscar por ele. Eu acho melhor interditar a Floresta, ninguém poderá entrar a não ser vocês e os policiais. - diz Gary, muito pensativo.

- Eu acho que esse sequestrador está atuando somente na Floresta, devemos vigiar aquele local e as proximidades. - diz Dot.

- Sim! Concordo com você Dot. Irei analisar as pistas. Que bom que a EPF tem exames de sangue de todos os agentes, pois irei ver se o sangue encontrado é de Sponge, Jonny ou Isabelle. Pedirei as famílias deles para mandar um exame de sangue deles que seja recente. E irei analisar as amostras de fios de cabelo e as pegadas. - diz Gary.

- Essas pegadas podem ser de pinguins fantasiados de monstros ou de alguma nova espécie de ser, que não sabíamos da existência. - diz Mister

- Sim, mas irei investigar essas pegadas, pois caso seja de um pinguim fantasiado de monstro, terá relação com os sequestradores que se fantasiaram para não serem reconhecidos no meio de todos esses pinguins fantasiados, pois nenhum pinguim entra em mata fechada. - diz Gary.

- Até pode ser. - diz Mister, pensando sobre o caso.

- Bom, vocês estão liberados por hoje! Até amanhã agentes. - diz Gary, andando em direção a sua mesa de estudos.

Mister, Dot e Cara do Foguete levantam de suas cadeiras e vão em direção a saída, eles iriam almoçar juntos na Pizzaria.

Drake levanta de sua cadeira e vai em direção a Gary.

- Gary, eu tenho uma teoria. Eu acho que tudo isso tem haver com ETs ou até fantasmas. - diz Drake.

- Como assim? ETs? Fantasmas? Hmm... Acho que não... Mas posso até investigar sobre. - diz Gary, duvidando da teoria.

- Eu acho que eles se aproveitaram que todos estão fantasiados de monstros e eles podem assim iniciar uma invasão alienígena e andar em meio a nós. - diz Drake.

- Até pode ser, mas que provas você tem? - diz Gary.

- As pegadas estranhas. - diz Drake confiante.

- Não é provável que seja de algum monstro real, mas sim dos sequestradores fantasiados. Eu tenho que ir, meus equipamentos registraram pertubações na atmosfera, pode ser meteoritos ou objetos estranhos como lixo espacial ou balões meteorológicos , ou até mesmo coisas planejadas por Herbert.- diz Gary preparando seu microscópio para analisar os fios de cabelo e a neve avermelhada

- Essas pertubações poderiam ser sinal de uma invasão alienígena, não acha? - diz Drake.

- Mas isso nunca ocorreu, os únicos ETs que se tem notícia são os Puffles Alienígenas, e eu posso garantir que eles não são sequestradores. - diz Gary.

- Acho melhor vocês reabrirem a Área 501. - diz Drake

- Mas eu não posso fazer isso! Para isso acontecer você terá que falar com a Diretoria. - diz Gary

- Ok, irei analisar melhor minha teoria. - diz Drake indo embora

Drake não se abalou com a negação de Gary, pois sempre acreditou que um dia os alienígenas iriam manifestar a sua existência. Depois de tantas observações e avistamentos, percebeu que os alienígenas iriam iniciar uma dominação. Após achar a pegada, ele ficou ainda mais confiante sobre sua teoria.

Pizzaria, 11:55 AM.

Cara do Foguete, Dot e Mister estavam na Pizzaria, escolheram uma mesa e chamaram pelo garçom. Pediram suas pizzas prediletas e enquanto saboreavam a pizza conversavam sobre o caso.

Um repórter novato do Club Penguin News viu os agentes e foi até lá rapidamente pedir uma entrevista.

- Ouvi dizer que houve alguns desaparecimentos, isto é verdade? - diz o repórter preparando seu gravador

- Não sei do que você está falando. - diz Cara do Foguete com uma voz séria.

- O que a EPF está planejando para o futuro? - diz o repórter

- Isto eu não posso dizer, só sei que manteremos a ilha segura nessa festa de halloween. - diz Cara do Foguete.

- É verdade que um agente desapareceu? - diz o repórter, apontando o gravador para Mister.

- Hã? Err... Isto deve ser algum boato falso. - diz Mister com nervosismo.

- Hmm... Interessante! Irei voltar para a Redação. - diz o repórter, correndo para a saída

- Vocês não deviam ter falado nada. Provavelmente isto saíra na próxima edição do Club Penguin News - diz Dot.

- A Diretoria não deixará isso acontecer, afinal ela é a editora-chefe do jornal. - diz Cara do Foguete.

- Tem razão... - diz Dot.

Todos pagam a conta e vão embora da Pizzaria, minutos depois eles estariam em seus iglus.

Mal sabem eles que essa entrevista estará na próxima edição do Club Penguin News! E isso contribuirá para uma série de teorias da conspiração e pânico na população.

Iglu de David Drake, 11: 45 PM.

Drake já estava cansado, ele observava o céu com seu telescópio, ele observa um ponto luminoso no céu que tem grande velocidade, esse ponto luminoso vai em direção à ilha, mas ele não consegue saber onde o objeto pousou.

Drake anotava a sua observação:

''Por volta das 11:45 PM eu avistei um OVNI, não sei o que exatamente é o objeto, se movia em uma grande velocidade em direção à ilha, ele caiu ou pousou em algum lugar. Provavelmente é uma nave alienígena! Mas pode ser algum lixo espacial brilhante que caiu do céu ou algum balão meteorológico que caiu na ilha...''

Drake resolve ir dormir, ele foi ao banheiro e escovou seus dentes. Pensava sobre o OVNI e sobre os desaparecimentos que ocorreram e que investigava.

Mais uma nave alienígena pousou em solo terrestre na Ilha Club Penguin. Em breve mais naves pousarão, e uma dominação alienígena começará!

Estranha Parafernália Falante, 12: 32 PM.

Uma grande interferência faz todas as câmeras da Estranha Parafernália Falante desligarem, um grupo alienígena entra dentro do local e surpreende um agente que estava a vigiar o local, o agente recebe um tiro e cai morto no chão.

Os alienígenas carregam o pinguim para fora do local, enquanto isso outros alienígenas roubavam alguns arquivos do local e em alguns minutos já estavam lá fora.

Em poucos minutos eles levaram o corpo e os arquivos até a nave deles.

Uma onda de desaparecimentos estava a começar, pertubações na atmosfera estavam acontecendo e isso era apenas o começo do fim... A dominação alienígena está começando, será mesmo que a EPF dará conta do recado?

Esse foi o 2° capítulo de '' A verdade está lá fora''. Fiquem atentos, pois domingo que vem teremos o 3° capítulo! Até mais e... Pinguinando!