9 de jun de 2017

Capítulo 1 | Scream, Penguin!

Olá, pinguins! 

Finalmente, hoje é a estréia da série "Scream, penguin!", espero que vocês gostem dela, e se divirtam com as investigações, com o mistério e com o suspense dela! Por enquanto não achei um desenhista para fazer as ilustrações da série, então, se vocês, leitores, conhecem algum desenhista da CPBR que possa fazer as ilustrações de "Scream, penguin!", por favor, deixem nos comentários. Enfim, chega de enrolação, e que comecem as investigações! 

Iglu de Sandy, Club Penguin, 9:00 PM.

Era uma noite de segunda-feira, e as amigas de Sandy (Bili e Lilluane) deixavam ela em seu iglu, depois de uma festa. 
- Tchau, amigas! Obrigada pela carona! – diz Sandy agradecida.
- De nada! – diz Lilluane que estava dirigindo o carro.
Então, Bili e Lilluane foram embora, e Sandy entrou em seu iglu. Estava um silêncio total, até que o seu puffle, Roxinho, apareceu perto de Sandy.
- Nossa, Roxinho! Que susto que você me deu! – exclama Sandy.
Quando ela estava pronta para dormir, recebeu uma mensagem no celular, de sua mãe, dizendo que chegou no iglu, porém, tinha esquecido da chave, e pediu para que sua filha abrisse a porta da frente. Quando abriu, não tinha ninguém lá fora, e começou a ficar tensa e assustada. Logo em seguida, mandou uma mensagem a sua mãe no celular, dizendo “Onde você está, mãe?”, e foi respondida com uma outra mensagem, dizendo: “Vá para a direita”. Sandy ficou apavorada. Andou para a direita conforme dizia a mensagem, e viu um vulto preto... Logo em seguida, apareceu um pinguim com um capuz preto e uma máscara se aproximando, que, rapidamente, tirou uma faca de seu bolso. Sandy correu o mais rápido possível, e o assassino pulou em cima dela e rasgou sua garganta com a faca. Depois, o assassino jogou o corpo dela ao lado da piscina, e Roxinho ficou desesperado quando viu aquilo.


Iglu de Sandy, Club Penguin, 7:00 AM.
A mãe de Sandy chegou no iglu, e achou que a sua filha estava dormindo, então foi acordá-la. Viu que ela não estava em sua cama, e notou que Roxinho estava muito assustado, então foi para a piscina averiguar. Quando ela viu aquela imagem na sua frente, não queria acreditar... a sua filha estava morta, com a garganta cortada. Rapidamente ligou para a polícia, e o Xerife Seyne, com sua equipe, foram investigar o ocorrido. 

Escola, Club Penguin, 8:00 AM.
Rico, estava chegando na escola, e encontrou o seu amigo Blaztox.
- E aí Blaztox, beleza? – diz Rico.
- Oi, Rico! Tudo bem! Você fez o trabalho de física? – pergunta Blaztox.
- Sim, sim, eu fiz com a Bili. – responde Rico.
- Ah, sim, eu fiz com o Sponge. – diz Blaztox.
Logo depois, Sponge, Bili e Lilluane se juntam aos dois.
- Oi, pessoal! – diz Blaztox.
- Olá! – diz Bili e Lilluane juntas. 
- Alguém sabe o que aconteceu com a Sandy? Ela quase nunca falta, e ainda temos que apresentar o nosso trabalho... – diz Lilluane preocupada.
- Não se preocupe, ela deve chegar logo. – responde Bili.
Os pinguins entraram na sala de aula, e perceberam que a professora estava com uma cara de triste. Logo em seguida, a diretora chega.
- Bom dia, alunos! Infelizmente, recebemos a notícia triste de que a nossa aluna, Sandy, foi... assassinada. - diz a diretora, muito triste.
- O QUÊ?! – grita Lilluane, que não conseguia acreditar, e começou a chorar.
- Hoje não teremos aula, e faremos uma homenagem a ela na quadra de basquete. - diz a diretora.
Rico, Blaztox, Sponge, Bili e Lilluane, principalmente, ficaram chocados com a notícia. Em seguida, foram direto para a quadra de basquete, para a homenagem a aluna. Chegando na quadra de basquete, Bili trombou com um pinguim, e todos os seus livros caíram no chão.
- Ah, me desculpe! Eu não vi você... - diz o pinguim, se agachando para ajudar Bili a pegar seus livros.
- Não tem problema, eu também não te vi... - responde Bili.
- Bili, vamos! - exclama Lilluane. 
- Podem ir, depois eu alcanço vocês. - responde Bili.
- Então, Bili, esse é o seu nome? - pergunta o pinguim.
- Sim, o meu nome é Bili. E o seu? - pegunta Bili.
- O meu nome é Bryan, prazer em conhece-la! - diz Bryan.
- Prazer, Bryan! - responde Bili.
- Ah, eu fiquei sabendo que a Sandy, sua amiga, foi assassinada, não é? - pergunta Bryan.
- Sim, ela foi... - responde Bili.
- Meu pêsames... ela devia ser muito boa e gentil. - diz Bryan, consolando Bili.
- Sim, ela era. Bom, tenho que ir... a gente se vê por aí! - diz Bili.
- Tchau, até mais! - diz Bryan, se despedindo.
 Depois que a homenagem acabou, Sponge, Blaztox, Bili e Lilluane, foram até o iglu de Rico, para iniciar uma investigação. No caminho, Lilluane perguntou para Bili:
- Quem era aquele pinguim que você conversou tanto com ele?
- Ah, era só um novo amigo que eu fiz agora... o nome dele é Bryan... - responde Bili.
- Amigo? Sei... - diz Lilluane.
- É! Só um amigo, tá bom? - responde Bili.
- Dúvido que você não se apaixonou por ele. - diz Lilluane.
- Aff... - diz Bili.
 Quando chegaram no iglu de Rico, Lilluane e Bili contaram o que aconteceu quando deixaram Sandy na casa dela, depois da festa, e quando não tinham mais pistas, Lilluane ligou para o seu pai, o Xerife Seyne. O Xerife disse que o ferimento foi causado com uma faca, apenas isso que eles sabem. Eles iam analisar o objeto para ver se tinha as digitais do assassino. Enquanto os pinguins pensavam, Bili, recebeu uma ligação de um número desconhecido, e atendeu.
- Olá, Bili! Quer saber o que aconteceu com a sua amiguinha, não é? Veja este pequeno vídeo que fiz... Muahahahahahaha! – diz o desconhecido. Bili, rapidamente, foi checar as suas mensagens, e viu o assassino filmando o seu rosto. Ele estava com um capuz preto, e uma máscara que deixavam os seus olhos brilhantes, em seguida, ele aponta a câmera para Sandy, que começa a fugir, e acaba o vídeo. Todos os amigos ficaram apavorados, e chegaram á uma conclusão: tem um assassino na ilha, que quer matar todos! 
- Isso está parecendo um filme de terror! – exclama Sponge.
- Pessoal, lembrem-se de ficarem juntos, imagino que, se o assassino ver alguém perambulando sozinho, esse será o momento certo para ele atacar. – diz Rico.
- Faz sentido. – responde Bili.
- Agora, o que podemos fazer no momento, é esperar, e irmos investigando aos poucos, junto com a polícia. – diz Blaztox.

E aí, pinguinzada, gostaram do primeiro capítulo? Lembrando que esse é só o começo, há muita coisa ainda por vir...
Até mais e... Pinguinando!